(73) 98121-8979  | 

O novo com bagagem velha, pode?

Postada em 18/01/2018
Por: Alirio Junior

Realmente este título veio mesmo à calhar. Nada contra o velho, mas convenhamos que a bagagem quando ela fica velha e pesada de se puxar, complica para que tem mãos finas e ainda mal lapidadas pelos trancos.

Mas o importante é saber que o trem está logo ali, e que a partida é certa, rumo a novos horizontes. Mas será?

Tudo pode acontecer, visto que quanto mais velha for a bagagem bem como as tralhas que a compões, deixam um rastro de frustração e muitas mãos calejadas, que por anos afio, tiveram que à transportar entre uma estação e outra.

Já se tratando de mãos finas, e que na qual a bagagem já viciada em gerar tão grande esforço para que se mova, o candidato terá que fazer mais esta maratona, triplicando os esforços para aguentar o tranco, visto que não se tratando mais do novo, e sim de uma velha e conhecida bagagem, suja, articulosa, e pesada, que a décadas insiste em ser carregada pelas estações.

Há quem goste de carrega-la, é doloroso, mas tem o fator da quilometragem avançada, e que por tanto, já conhece as fissuras e degraus de praticamente todo o caminho a ser percorrido. Ah! Mas isso sempre tem um preço, e o preço é salgado, a bagagem sempre vai precisar de reparos e conjunto novo, de época, para se manter a servidão.

Portanto! Até que o novo com bagagem velha pode, o que não pode é calejar as mãos, fazendo com que o peso da bagagem velha impossibilite o candidato de chegar a tempo para o embarque, deixando assim o acento disponível para um outro e qualquer habilitado.

© 2013 - 2018 jnhoje.com

Notícias da Costa do Descobrimento, sul e extremo sul da Bahia.


Anuncie: 73 9 8121-8979 | contato@jnhoje.com